Estamos colaborando com autoridades para esclarecer fatos, diz BRF

O vice-presidente da BRF, José Roberto Pernomian Rodrigues, foi conduzido coercitivamente para depor

A BRF Foods divulgou nota, nesta sexta-feira, 17, comentando a operação da Polícia Federal Carne Fraca. A empresa disse que está colaborando com as autoridades para o esclarecimento dos fatos e disse que cumpre as normas e regulamentos referentes à produção e comercialização de seus produtos. “Possui rigorosos processos e controles e não compactua com práticas ilícitas”, afirma.

A empresa é uma das 40 citadas na operação de nesta sexta-feira, 17. Entre os 26 presos preventivamente pela PF, nesta sexta-feira, está o gerente de relações institucionais e governamentais da BRF, Roney Nogueira dos Santos. O vice-presidente da BRF, José Roberto Pernomian Rodrigues, foi conduzido coercitivamente para depor.

No que diz respeito à empresa, a PF disse ter encontrado carne com salmonela em sete contêineres da BRF com destino à Europa, com entrada por Roterdã, que deveriam chegar a Espanha e Itália. O delegado federal que conduz o caso, Maurício Moscardi Grillo, disse ainda que a investigação tentou interditar o frigorífico por causa da incidência de salmonela, o que não aconteceu.

Na nota divulgada pela empresa, não há menções a estes detalhes. A companhia se limita a afirmar, por fim, que “assegura a qualidade e a segurança de seus produtos e garante que não há nenhum risco para seus consumidores, seja no Brasil ou nos mais de 150 países em que atua”.

Na BM&FBovespa, a BRF lidera as maiores perdas do dia ao lado da concorrente JBS, que também é investigada na operação. As ações ON da JBS caem 8,51% e as da BRF recuam 7,93%.

COMPARTILHE